Seminário

Festivais Online: Aprendizados e Perspectivas

07/10/21 - quinta-feira | 16:00

No último ano, vimos uma profusão de festivais no ambiente online. Se por um lado essa presença no ambiente virtual foi benéfica para os festivais que puderam extrapolar suas barreiras geográficas, por outro, houve muita dúvida sobre estar ou não nesses espaços por parte dos produtores, realizadores e distribuidores. Questões  como a segurança dos filmes e as janelas de direitos negociados com players, entre outras, estiveram em muitos debates. Mas o que aprendemos até aqui? Qual é o papel de um festival de cinema dentro do mercado audiovisual e na carreira de um filme? Quais perspectivas daqui em diante?

Mediação

Paula Gomes

Distribuidora e produtora audiovisual, graduada em Marketing pela FGV, é co-fundadora da Olhar Distribuição. Antes, atuou na produção executiva de curtas, longas e conteúdos para televisão. Coordenou o Escritório Regional Sudeste da Linha de Produção de Conteúdos Destinados às TVs Públicas de 2014 a 2016. É presidenta da gestão 2021/2022 da AVEC-PR (Associação de Cinema e Vídeo do Paraná) e Conselheira Municipal de Cultura de Curitiba, representando o audiovisual na gestão 2020/2021.

Palestrante

Felipe Lopes

Mestre em Cinema e Audiovisual pela UFF, e com especialização em Gestão Empresarial e Marketing pela ESPM, Felipe Lopes atua há mais de dez anos no mercado audiovisual, passando pelas áreas de produção, distribuição, festivais e gestão pública. Atualmente é sócio-diretor da Vitrine Filmes e também presidente da ANDAI – Associação Nacional dos Distribuidores do Audiovisual Independente. Dentre seus principais lançamentos estão “Bacurau”, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, e “Druk – Mais Uma Rodada”, de Thomas Vinterberg.

Ilda Santiago

Ilda Santiago, com formação em Jornalismo e Cinema pela UFF, é diretora executiva, responsável pela programação e projetos internacionais do Festival do Rio, um dos maiores eventos na área de cinema da América Latina. Ê também uma das fundadoras do Grupo Estação, tradicional circuito de distribuição e exibição de filmes de arte no Brasil, com trinta anos de existência. Participou da aquisição e lançamento de mais de 300 filmes dentro do selo Filmes do Estação, dentre eles os primeiros trabalhos de Ang Lee e Todd Haynes.

Marília Hughes

Nasceu em 1978, em Vitória da Conquista, Bahia. Desde 1991, reside e trabalha em Salvador. Formada em psicologia pela UFBA, possui mestrado em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela mesma universidade. Desde 2002, Marília dedica-se a um cinema independente, de autor. Desde 2006, é sócia-diretora do produtora Coisa de Cinema – Cinema e Vídeo. Desde 2009, é curadora e produtora executiva do Panorama Internacional Coisa de Cinema, o mais antigo festival de cinema em atividade na Bahia.